terça-feira, 21 de maio de 2013

DOUTRINAÇÃO DIREITISTA, Por que não?

Esse é um momento ímpar em que eu tenho que contar com a franqueza do leitor, com a honestidade intelectual dos nossos participantes. Não é nada de muito complexo, mas requer boa vontade, uma vez que o termo “doutrinação” gera arrepios na maioria das pessoas, especialmente naqueles que falam “escola não serve para isso”, mas, inadvertidamente e inocentemente estão doutrinando os seus alunos no esquerdismo assassino e opressor.

Não dá para medir as palavras, ou o verdadeiro governo de Direita, de um partido que não tenha “trabalhista”, “socialista” ou “comunista” no nome, ou o progresso não acontece. Os governos de Direita fizeram uma verdadeira revolução no Brasil e isso tem que ser dito abertamente. Como eu parafraseei artigos atrás, durante o Regime Militar não havia político rico, não havia obras superfaturadas, estradas foram construídas, cidades erguidas no meio do nada, grandes hidrelétricas, a maior do mundo até pouco tempo atrás foram feitas.

Houve um estado de exceção porque havia um grupo terrorista liderado por Dilma Roussef, José Dirceu, dentre outros que promoviam assaltos, atentados terroristas, ataques a militares e muitos deles foram mortos, não porque pensavam diferente, mas porque eram bandidos, arruaceiros, assaltantes e homicidas. A situação era tão periclitante que até embaixador dos EUA foi sequestrado no Brasil, foi sequestrado pelo Gabeira para que o Zé Dirceu, pais do Zeca fosse solto. Isso não é brincadeira.

O Regime Militar foi duro? Não! Tanto que a Dilma está viva até hoje e ela era uma das líderes da Revolução armada contra o governo. Diversos bandidos foram exilados e retornaram ao Brasil porque o mesmo Governo Militar concedeu anistia a eles.

A postura do professor nesse momento ímpar da história deve ser heroica sim, passando valores cristãos, valores éticos, sem relativismos, errou, errou; acertou, acertou. Recompensar os acertos e coibir os erros. O professor deve passar, durante suas aulas, valores cristãos, ensinar, entre uma explicação e outra, com referências diretas a Deus e dizer que essa relação dos homens com Deus é importante. Se você não passar o cristianismo, com certeza você vai necessariamente está ensinando o ateísmo. Depois que acontecerem atrocidades como aqueles casos de alunos sendo baleados nas escolas alguém vai perguntar: “onde estava o seu Deus naquela hora?”. Deus estava longe, muito longe, porque nós, professores, o banimos da sala de aula. Questões religiosas fazem parte da ideologia da Direita Política, porque o ateísmo é preponderante de origem esquerdista. Lembra-se quando diziam que os comunistas não acreditavam em Deus? Pois é, isso tem um fundo de verdade.

Quanto a assuntos de política e história, eu pergunto:

Qual livro didático trata o período militar como um período de glória? Os jornais da época tratavam como tal, e não havia censura quando da veiculação daquelas manchetes que eu citei no artigo de 10 de maio. Que livro didático traz Che Guevara como um crápula que ele foi? Leia aqui as frases do Che Guevara e veja quem ele realmente é, o queele mesmo fala de si.

Se o professor não doutrinar o seu aluno na direita política, com certeza ele vai ser doutrinado na esquerda. Em matéria de religião não existe meio termo: ou se é teísta, ou se é ateísta. Em matéria política, os ditos partidos de centro são todos vendidos aos interesses de quem paga mais, isso não é partido político, partido sem ideologia formada não representa ninguém. Que raio de democracia é essa em que os políticos não falam abertamente sobre suas convicções? Tipo: “sou contra o casamento de pessoas do mesmo sexo, sou contra o aborto e defensor da família”? É tudo um discurso cheio de tergiversa sem objetividade nenhuma. Isso porque estão querendo ocultar as próprias convicções para que o eleitor o eleja não por causa de seus posicionamentos, mas por causa de troca de favores. Os partidos de verdade possuem doutrina, possuem posicionamentos sérios e deles falam sem medo. Não há espaço vazio, ou se é direita, ou se é esquerda. Os de centro são o que melhor convier para aquela ocasião.

Ocorre que a segunda opção em matéria de religião, como eu disse há muito tempo, não é o ateísmo, o ateísmo é apenas um passo para a invasão islâmica, ou para a crescente barbárie. Não tem como dar certo. Os países ateístas foram:

Albânia, que durante o regime comunista praticou das piores atrocidades e estatizou propriedades de entidades religiosas; Camboja, em que clérigos de diversas doutrinas foram assassinados;

China, em que as religiões são meios de doutrinação social e os sacerdotes que se recusam desaparecem misteriosamente. Importante falar que a China já não divulga mais o números de executados pelo governo comunista, nem os motivos das condenações, a China pregou abertamente o ódio contra toda religião;

URSS, que durante o regime comunista matou, em quatro anos, mais de 1200 religiosos ortodoxos, sendo que diversos templos foram destruídos e os bens de entidades religiosas foram estatizados.

Ou seja, o ateísmo e o comunismo estão de mãos dadas e é bom repercutir com os alunos: “É isso que você quer para o Brasil?”. Pastores, padres, bispos e religiosos de diversas denominações sendo executados apenas por serem religiosos? Se o governo esquerdista continuar, é exatamente isso que vai acontecer. Isso tem que ser dito abertamente.

Mas durante o governo do PT tivemos grandes avanços. Larga mão de ficar com miséria. Durante a época do Regime Militar, sem contar os tempos do Brasil Império, não faltava trabalho, tivemos no Brasil 20 anos de Regime Militar coincidindo com 20 anos de pleno emprego e de desenvolvimento. Ganhava-se bem, mas não tinha tanta bugiganga para se comprar e os grandes avanços tecnológicos (celular, computador, tablets, medicamentos, tecnologia em roupas) vieram dos países de direita, conservadores, como Japão, EUA, Inglaterra e Israel.

Precisa-se dar um basta à doutrinação esquerdista e adotar abertamente a bandeira da direita política, conservadora e progressista, porque ser conservador não é ser retrógrado, vá ver o nível de vida nos países ditos revolucionário de esquerda. Estão todos passando fome, literalmente.

E os estados ateístas, comunistas, socialistas. O que eles inventaram de bom para a sociedade dos dias de hoje? O que a URSS, Camboja, Albânia, Cuba e China inventaram de bom para os nossos dias? China é um caso à parte porque houve transferência de tecnologia norte-americana para lá por conta da mão-de-obra barata.

Interessante parar por aqui, porque para quem diz que o comunismo é amigo do proletariado é um belo de um tapa na cara cair na real de que a mão de obra na China é altamente especializada, altamente qualificada, por causa da transferência de tecnologia, e barata.

2 comentários:

  1. Gostei muito do texto e, realmente, tenho arrepios quando alguém fala para mim em doutrinação. Eu não acho que doutrinar seja mostrar a verdade expandida, isto é, expor os fenômenos da vida sem filtros ideológicos que deturpam a crítica. Deixo os esquerdistas falarem o que querem. Costumo derrubar os "argumentos", um por um. E meus alunos, adultos, ficam livres, chegam às conclusões por eles mesmos. Não há como mudar o ensino das crianças sem abrir a cabeça dos estudantes que serão os seus professores. Não é preciso esconder nada, mentir. Basta falar, combater ideias. Dificilmente um ser humano inteligente e de boa índole continua sendo esquerdista, quando está livre do filtro que colocaram em sua mente. Para isso, é só falar, conversar. O esquerdismo é beligerante, adora guerra. O homem de bem é de paz, conversa. Se o esquerdista é beligerante, não tem muito o que fazer. Mas se for uma pessoa de bem, ela vai escutar e, certamente, mudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a doutrinação direitista é necessária, justamente, para se ter outro ponto de vista, referenciais fora da doutrinação esquerdopata que os livros didáticos e a mídia já faz. Se for imparcial, você estará fadado ao fracasso, com certeza, porque os livros do MEC e o que passa na TV não é imparcial. Estão em vantagem e a verdadeira liberdade só é exercida com informação. Infelizmente não há como passar informação sem entrar no mérito da questão.

      Excluir