sexta-feira, 10 de maio de 2013

REGIME MILITAR – Destruindo mitos e mostrando a verdade.


Temos que acabar com alguns mitos e ensinar a verdade. Não podemos admitir que ainda hoje os nossos estudantes sejam patronados por revolucionários de esquerda. Não podemos admitir que nossos alunos paguem tributo a Che Guevara, Fidel Castro, Mao Tsé Tung, Marx, Hegel sejam referenciais, que a Revolução seja fomentada. Eu disse na postagem anterior sobre a luta de classe e os verdadeiros sentimentos nada nobres que motivam essa revolta.

Nesta postagem eu pretendo colacionar a transcrição de alguns vídeos que tratam do período do Regime Militar, mas o outro lado da história. A versão da Direita.

Não estou defendendo militares, não estou defendendo revolucionários, mas apenas colando uma coisa que a espiral de silêncio não deixa repercutir.

Vou começar com um editorial de Luiz Carlos Prates sobre o período do Regime Militar, ele que era jornalista na época e viveu o período.

A novembrada foi uma reação de perdedores, de fracassados. O Brasil nunca cresceu tanto quanto sob a chamada Ditadura Militar. Estradas rasgaram o Brasil, Universidades foram multiplicadas, ciência e tecnologia começaram para valer neste país sob a tutela dos militares. João Figueiredo, o General, o duro, o grosso morreu pobre, muito pobre, tendo que ser ajudado por amigos, muito diferente de outros que estão e vão sair do Governo sem saber o que é miséria, pelo menos não depois de passar pelo Governo.

Ah! Nós lutávamos pela liberdade! Liberdade eu tinha quando jovem. De andar pelas madrugadas de Porto Alegre, Rio, São Paulo, Belo Horizonte como jornalista, com o radinho de pilha no ouvido. Não era molestado por quem quer que seja. Eu tinha segurança de cidadão brasileiro. Hoje, saia à noite. Você não tem mais segurança. Que tipo de progresso veio com a chamada democracia?

E desde quando, ao tempo dos militares, nós fomos proibidos de estudar, de entrar nas livrarias e comprar um livro? De escolher onde trabalhar, de ter o direito de ir e vir? Eu não fui. E era jornalista e trabalhava na linha de frente dos veículos em Porto Alegre.

Quer dizer, de lá para cá, o Brasil andou para trás. A imoralidade tomou conta de todos nós e se Ruy Barbosa estivesse vivo, haveria de dizer hoje em dia que verdadeiramente estamos cansados, estamos constrangidos de ter vergonha.

Que Brasil é este que melhorou?

General Figueiredo, que Deus o tenha. A ti, que morreste pobre, que nos ensinou o o caminha do verdadeira luta e da verdadeira e legítima democracia.

(Luiz Carlos Prates)

Agora um trecho de Jair Bolsonaro fazendo apenas uma revisão histórica sobre o Regime Militar. A chamada Comissão da Verdade só serve para perpetuar mentiras contra os militares e impedir que nós os celebremos como verdadeiros heróis nacionais. Depois, em outro artigo, eu vou fazer um paralelo do Brasil e Estados Unidos com os países que cederam à Revolução e adotaram o regime que os terroristas queriam implantar no Brasil.

Senhor Presidente. Eu quero saudar o 31 de março de 1964, quando os militares, estimulados por toda a imprensa, falada, escrita e televisada, por toda a Igreja Católica, pelas mulheres em passeatas pelas ruas, pelos empresários e pelos ruralistas, assumiram o rumo do país evitando que fôssemos comunizados e transformados em uma grande Cuba.

Foram 20 anos de pleno emprego, prosperidade, respeito à família e liberdade, onde nenhum militar ficou rico, do soldado ao General.

Os que hoje estão no poder idolatram ditaduras e ditadores pelo mundo afora, dando prova de que, na verdade, os militares estavam do lado certo, do lado do povo.

Concluindo, Senhor Presidente, daqui a pouco estarei enfrente ao Ministério da Defesa, com fogos de artifício, com faixas e cartazes, para acordar o Ministro Celso Amorim, para mostrar para ele que nós, militares, amamos o 31 de março porque amamos a democracia.

Em outra manifestação, Bolsonaro começa a rever jornais dos primeiros dias do Regime Militar, quando não havia censura. Verbis:

Editorial do Jornal do Brasil de 1º de abril 1964: “desde ontem se instalou no Brasil a verdadeira legalidade”.

Essa cambada de pré 64 que pegou em armas para tentar derrubar o Governo queria impor a ditadura do proletariado. “Pegavam grana de Cuba para financiar a democracia aqui”, só um idiota para acreditar nisso.

Estado de Minas, tudo de 1, 2, 3 de abril. Estado de Minas: “multidões em júbilo na Praça da Liberdade”. O Globo: “salvos da comunização que seriamente se preparava, os brasileiros devem agradecer aos bravos Militares que os protegeram de seus inimigos”.

O Dia: “a população de Copacabana, saiu às ruas em verdadeiro carnaval saudando as tropas do Exército”. E assim vai, Senhor Presidente. Peço mais um minuto, o Senhor falou que ia me conceder.

O Globo também: “ressurge a democracia, vive a Nação dias gloriosos”.

Jornal do Brasil: “Partidos asseguram a eleição do General Castelo Branco”.

Ué! Que ditadura era essa que tinha partidos?

Jornal do Brasil de 18 de abril de 64: “Castelo garante funcionamento da Justiça”. Quer dizer que antes de 64 não funcionava.

Então esse pessoal que está no Poder, que nada fazem pelo Brasil a não ser estimular, criar uma massa de miseráveis com título de eleitor na mão, para estimular depois, via lista fechada, por exemplo, ou voto facultativo, que esse pessoal vai votar no PT. E vocês aqui, do PSDB, do DEM, do PP, do PTB vão ficar a ver navios, porque eles vão às urnas, esse pessoal não vai. E vão impor a ditadura do proletariado pelo voto e pelo voto eles vão massacrar vocês (nesse instante o microfone foi cortado porque acabou o tempo).

Como pudemos perceber, a mídia, a população, diversos setores religiosos, a classe produtiva, os ruralistas, todos eles estavam do lado do Regime Militar. O Regime Militar foi desejado pela população. A censura no Brasil começou só em 67, de modo que tudo o que foi escrito aí foi espontâneo, foi livre.

Outra coisa que precisa haver conscientização é que os executados pelo Regime Militar, não foram pessoas executadas por motivo de um suposto “crime de opinião”. Basta olhar a ficha corrida de cada um dos mortos e desaparecidos do período militar que vai ser possível observar que eram terroristas, assaltantes de banco, ladrões de armas dos militares.

Por exemplo, não se pode deixar apagar da lembrança das pessoas que o embaixador dos Estados Unidos no Brasil foi sequestrado pelo Gabeira e outros integrantes de uma organização terrorista da qual Dilma Roussef também fazia parte. O Embaixador foi sequestrado para forçar a libertação de Zé Dirceu, entre outros.

Não se pode deixar esquecer que o Carlos Minc assaltou junto com Dilma Roussef a casa de Ademar de Barros, subtraindo mais de 2.5 milhões.

Enquanto os militares estavam fazendo o seu trabalho, combatendo e vencendo esse tipo de gente, a economia crescia, obras eram feitas sem serem superfaturadas, tanto que, como lembrou Jair Bolsonaro, nenhum militar saiu do Governo rico.

Como dito, esse artigo não é uma defesa, mas o outro lado, por questão de HONESTIDADE INTELECTUAL é necessário que os professores, ao falarem desse período, também apresentem o lado, a versão, a história que os militares também contam.

E essa comissão da verdade só será realmente da verdade, se puxar a ficha corrida de cada um dos mortos no período militar para comprovar isso que eu digo: Eram todos arruaceiros, marginais, assaltantes, homicidas e terroristas.

16 comentários:

  1. Boa iniciativa Carlos,

    Gostaria de acrescentar uma sugestão. Caso não tenha lido, procure pelo livro orvil, escrito pelos militares.

    Este livro mostra, com riqueza de detalhes, o lado que a esquerda hegemonica não mostra.

    Abcs,
    Rafael Peixoto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Orvil, Livro ao contrário. Interessante.

      Mas esse livro até onde eu saiba é um belo de um tijolão, no entanto é possível baixar ele free na Internet.

      Vou ver o que eu faço. Obrigado pela indicação.

      Excluir
  2. EU NA EPOCA DA DITADURA EM 1961 ..62 AINDA ADOLESCENTE TRABALHAVA NA FABRICA STA.ROSALIA, NA ÉPOCA A GENTE IA PASSEAR NA CIDADE OS PAIS MANDAVAM QUE A GENTE TIVESSE EM CASA AS 22 HORAS, E NO QUAL NÓS DIGO NÓS EU E MEUA AMIGOS ENCONTRAVA CO CAVALARIA DA FP HOJE PM, NOS CERCAVA E PEDIA DOCUMENTOS , NOS FICAVAMOS BRAVOS MAS HOJE EU VEJO QUE ERA PARA A NOSSA SEGURANÇA, BANDIDOS NÃO TINHA NAS RUAS ERA POLICIAMENTO 24 POR DIA AONDE VOCE ESTIVESSE LA ESTAVAM OS POLICIAIS, O QUE SE FALAR OU PASSAVA NO REPOTER ESSO OS ATAQUES DO TERRORISTAS ,QUE A MAIORIA FUGIU PARA CUBA E OUTROS PAIZES COMO ARGENTINA, PARAGUAY, URUGUAY, VENEZUELA, TEVE ATE UM POLITICO QUE PARA SAIR DO PAIS PARA ATRAVESSAR A FRONTEIRA DO BRASIL PARAGUAY SAIU VESTIDO DE MULHER,. NOS BRASILEIROS DE BEM NADA TINHA A TEMER COM A DITADURA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual o nome do Brizola que saiu vestido de mulher? Ops!

      Excluir
    2. Eu tenho uma teoria sobre o Regime Militar que é a seguinte: O cidadão de bem, aquele que trabalhava, pagava impostos e era honesto, sem envolvimento, nem com o Governo, nem com as guerrilhas, que viveu o período militar, tem saudades dos militares.

      Quem não gosta dos militares, ou é porque tem interesses escusos, ou porque não viveu aqueles dias mesmo. Tem gente de 30, 35 anos descendo a lenha nos militares. O cara nunca viveu no regime militar, como que vai saber se é bom ou ruim?

      Quem viveu no período sente mó saudade.

      Excluir
  3. hoje vejo so promessa de que vai melhorar balela saude publica falida o crime organizado mandano ver nao tem lei dificil prever o pais esta na mao de criminosos

    ResponderExcluir
  4. Bom até concordo que algumas pessoas que sofreram na ditadura militar não tinha a fixa limpa, mais agora tenta explica o pq tortura uma criança de 2 anos de idade? e msm que os outros tenham assaltado ou sla o que fez, ser humano nenhum merece ser torturado desse jeito e que tipo de segurança era essa que vcs dizem ter? ser vigiado 24 hrs por dia, não ter paz nem pra falar com Deus. E se eles não prendiam o direito de ir e vim pq tudo que era pra ser dito na imprensa tinha que passar na mão de alguem pra censurar metade do que seria repassado á população? Agora me diz, que tipo de liberdade foi essa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crianças de 2 anos torturadas? Elas têm nome? Elas têm identidade ou são só suposições? Hoje em dia estão falando do assassinato indiscriminado de crianças ainda no ventre materno sob amparo da Lei. Falam em crueldade no abate de suínos, aves, mas os fetos são despedaçados da forma mais cruel possível. Isso é crueldade, isso tem estatística, isso tem o amparo do Governo Federal conforme conferência nacional de 2007 do PT.

      Tortura ocorreu? Evidente que sim. Em algum caso ocorreu sim, mas o problema é que a tortura que a maioria esmagadora dos casos foi a mais pura mentira, como relatado pela Jornalista Miriam Macedo que foi presa, mas não foi torturada.

      Direito de ir e vir tinha naquela época, não hoje em dia. Olha o Prates falando. Essas teses caem por terra quando a gente encontra pessoas mais velhas na rua e pergunta: "o senhor tinha medo dos militares?" "a senhora tinha medo dos militares?". A resposta que eu ouvi até agora é não. Ninguém para quem eu perguntei respondeu que tinha medo dos militares. Sem contar que a maioria esmagadora do pessoal com mais de 60 anos sente saudades do período militar.

      Nem tudo o que seria publicado passava pela censura. Editoriais não passavam pela censura, como bem relatou Olavo de Carvalho que era jornalista na época e explicou na prática como a censura era feita e os motivos. Censura tem hoje em dia em que ninguém fala na Globo sobre o Foro de São Paulo, envolvimento do PT com as FARC e inúmeras outras questões. Censura tem hoje em dia em que acabaram de censurar até o editorial da Rachel Sheherazade. Nem na época do AI5 editoriais eram censurados.

      Eu não tenho 40 anos ainda, por isso vivi uma parte muito pequena na minha vida no Regime Militar, mas te garanto que as lembranças que eu tenho da minha infância e as fotos que eu tenho guardadas mostram que aqueles tempos eram tempos de fartura, de liberdade e de abundância. Meu pai construiu o capital dele, criando tres filhos, construiu duas casas, comprou um terreno e construiu uma loja onde ele tem o próprio negócio dele hoje em dia, tudo no período militar. Foram 20 anos de pleno emprego, de desenvolvimento da infraestrutura do Brasil, quando surgiram as grandes cidades.

      Mas o Brasil ficou endividado, alguém pode argumentar. A dívida do Brasil não era maior que a dos outros países em desenvolvimento. O problema é que quando os militares saíram de cena, o país entrou em e um período de estagnação, o dólar disparou e, por conseguinte, a dívida também se multiplicou, porque foi contratada em dólares.

      Mais uma aula de história.

      Excluir
    2. Eu tenho 50 anos e portanto vive todo o regime, e garanto que todas as pessoas de bem viviam felizes. Sinto saudade daquela epoca

      Excluir
    3. Os que criticam os Militares, não eram esperma ou óvulo à época, falam por ouvir dizer, e como não querem nada com nada, é mais fácil criticar, lembrando que boa parte dessa nova geração, por comodismo, como: faltar a aula, ao emprego, querer benefícios a que não fazem jús, sentem-se a vontade para criticar e não buscam a verdade dos fatos.

      Excluir
    4. Caramba, você acreditou mesmo nessa MENTIRA? Parou para pensar sobre isso? Você acha MESMO que nossos militares torturariam uma criancinha? Para começar, as FAs NÃO TORTURAVAM nem os terroristas, quanto mais, uma criança. Para, pensa, conclui. Não toma como verdade o que os TERRORISTAS te contaram, acredite nas suas Forças Armadas, não nos bandidos e assassinos. Leia "1984".

      Excluir
    5. Até hoje nunca vi, pessoalmente, uma pessoa com mais de 50 anos, falando mal do Regime militar, a menos que fosse militonto de esquerda, tipo PCO, PT, PSTU, PCdoB, etc.

      O brasileiro, naturalmente, tem boas referências com relação ao regime militar e até sente saudades. mas o cidadão de bem que só quer viver a própria vida. O vitimista profissional quer mesmo é ter motivo para se fazer de vítima.

      Excluir
  5. A REALIDADE PARA OS ADMIRADORES DE HOMENS HONESTOS E ADMINISTRADORES PÚBLICOS NORMAIS, PARECE PIADA PARA OS ADMIRADORES DE BANDIDOS E ADMINISTRADORES PÚBICOS CRIMINOSOS.

    A DEMOCRACIA DOS MILITARES LUTOU CONTRA A DITADURA DOS CIVIS: A COMPARAÇÃO DAS ÉPOCAS E DOS FATOS, COMPROVAM.

    ResponderExcluir
  6. É preciso levar em consideração os fatos históricos. E esses apontam para um fundo de verdade nas críticas alardeadas sobre a DITADURA. Posso citar o livro de FLÁVIO TAVARES, 1964 : O GOLPE e o documentário "O DIA QUE DUROU 21 ANOS" onde está documentada a participação determinante dos USA na orquestração do golpe.
    Com motivações econômicas (o amplo potencial produtivo do território brasileiro) e políticas ( a paranoia da guerra fria e o medo que o Brasil se tornasse uma nova Cuba), ilusão Yank, pois Jango era um latifundiário e não estava de modo algum do lado do povo e sim querendo melhor distribuir a terra para incrementar a economia, uma estratégia válida até certo ponto, mas que não carrega em si nada de comunistas.
    Os militares estiveram submissos aos USA e CASTELO BRANCO que estava do lado dos militares que defendiam a intervenção para "colocar ordem na casa" e depois a volta ao regime eleitoral direto. Por "increça que parível" foi "morrido" em um "acidente aéreo", para dar vazão a falange da "linha dura" que defendia a manutenção do REGIME MILITAR.
    Os militares passaram dos limites, na tortura, no endividamento externo do país, na submissão aos interesses dos USA. Mas acredito que a submissão era inevitável, pois o Brasil não teria condições materiais para resistir aos interesses dos YANKEES.
    Hoje em dia me agradaria uma REVOLUÇÃO MILITAR que buscasse a repressão da criminalidade e promoção dos serviços sociais (educação, saúde e segurança).
    Mas que podesse levar o Brasil à tornar-se uma potência equiparável aos países do G7, que leve nossa pátria tupiniquim a ser "predador" como os USA e não "presa complacente" deles.
    O Brasil deve ser independente, e não dependente e manipulado como foi durante o REGIME MILITAR onde as políticas econômicas revelavam traços NEOLIBERALISTAS, onde toda instituição estatal era mal vista. E quem é p pai do neoliberalismo? Acertou quem disse USA!
    E se for pra ser, que sejam as empresas nacionais que assumam a bronca e não as estrangeiras que sugam a riqueza de nossa pátria amada... parafraseando um dos lemas militares da época : DEVEMOS MANTER A SOBERANIA E AUTONOMIA NACIONAIS "CUSTE A VIOLÊNCIA QUE CUSTAR".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia os jornais da época e veja quem está falando a verdade!! Procure no Google as notícias sobre os comunas da época!! Eu já procurei e tenho a resposta! Se não fossem os militares seríamos uma Cuba!!

      EDUARDO JORGE DESMENTE A DILMA TERRORISTA " LUTAVAMOS PELA DITADURA COMUNISTA"

      https://youtu.be/H5h4xW558hk

      Excluir