quinta-feira, 11 de julho de 2013

Palestra sobre sexo anal

Hoje eu vou falar de sexo anal, o que vai responder muitas outras perguntas.

Sexo anal é normal, é biologicamente viável? Todo mundo deveria experimentar? É natural para todo mundo? É bastante prazeroso se você fizer direito? Você vai ver isso escrito em todas as revistas. Fiz uma pesquisa em uma banca e você vê isso em todas as revistas. Todas diziam a mesma coisa: prática norma, bastante satisfatória, todo mundo deveria experimentar, tem uma forma correta de fazer, tudo isso.

Todos os sites pornográficos têm. Contos pornográficos de que essa é uma experiência extraordinária, que as mulheres gostam muito. Têm medo de fazer, mas se experimentarem fazer vão adorar e que os homens vão achar o máximo.

Tudo isso está escrito, se vocês forem para uma banca de jornal e comprar uma revista vão encontrar isso.

Eu, como disse para vocês, eu trabalhei durante algum tempo em uma enfermaria com pacientes terminais do vírus da AIDS. Era o hospital Gaffrée e Guinle, o hospital que atendeu o Cazuza, e a enfermaria era a 10ª enfermaria do Gaffreé e Guinle, que fui justamente aquela patrocinada por ele.

Naquela época, naquela enfermaria, haviam 20 pacientes, todos era homossexuais e, quando a gente termina a clínica médica, a gente tem que fazer uma monografia para conclusão do curso. Como todos os pacientes tinham Aids, nós escolhemos a Aids para escrever “quais as doenças oportunistas que acontecem com o vírus da AIDS”. Naquela época não havia o coquetel, o número de doenças oportunistas era muito maior do que é hoje.

Então nós pegamos os prontuários de todos os vinte pacientes e pegamos também 100 prontuários de pacientes anteriores e fizemos a listagem estatística das doenças.
Em primeiro lugar estava a “Endocardite Bacteriana”. Todos os 120 pacientes que nós selecionamos eram portadores de endocardite bacteriana. Era a colonização das válvulas cardíacas por bactérias. Então nós colocamos na monografia, primeiro da lista, “Endocardite Bacteriana”. Em segundo lugar, daí tinha pneumociscarine, tuberculose, e a gente foi contando.

Quando a gente foi apresentar para o professor, ele disse: “espera lá, está errado”. Aí ele riscou o material. Aí eu perguntei: “mas por que? Todos tinham”, eu fui à outra enfermaria e todos eles tinha endocardite bacteriana. Poxa, todo aidético tem endocardite bacteriana. É uma doença que vem com a Aids. Então eu voltei lá: “todo paciente imunodeprimido produz, inicialmente, endocardite bacteriana”. Mas ele, o professor, disse não.

Mas todos os nossos pacientes têm. Ele mandou a gente ir em outra enfermaria com pacientes terminais de câncer e doenças degenerativas. Nenhum deles tinha endocardite bacteriana, todos estavam imunodeprimidos.

Eu fui à área imunológica e nenhum paciente imunodeprimido tinha endocardite bacteriana. Endocardite bacteriana não é uma complicação daqueles imunodeprimidos. Por que?

Daí esse professor me explicou os fatos da vida, mas não de maneira tão agradável como eu vou fazer para vocês.

Então ele me explicou que isso não era decorrente da Aids, mas era decorrente do sexo anal. Como assim? Em não entendi e ele teve que me explicar e não foi muito agradável.

Essa aqui é a vagina feminina, o útero e o ovário, aqui é o aparelho digestório. Boca, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, reto e esfíncter. A única coisa que eles têm em comum é eles serem cavidades. Então a cavidade vaginal faz parte da função sexual, é um órgão sexual, ele foi criado para que? Para o ato sexual. Ele foi projetado para isso.

O intestino faz parte do aparelho digestório, foi projetado para o fim de absorção de alimentos. Ele não foi projetado com o objetivo sexual.

Então no orifício vagínico, se eu fizer o aumento, o que você encontra? 16 camadas celulares, 7 camadas musculares, células caliceformes que produzem muco aquoso.

Vamos fazer a mesma coisa no aparelho digestório: microscópio, vamos aumentar. Vocês que estão na escola estudando os aparelhos do corpo humano, quantas camadas celulares eu tenho no tubo digestivo? Uma. Célular colunares, uma camada com células ciliares no topo, tecido conjuntivo embaixo e o plexo esplênico, que é aquele conjunto de veias que leva tudo para a veia-cava, distribui para o coração.

Eu tenho células caliciformes também, que produzem muco, mas não produzem muco aquoso, mas produzem muco seroso.

O muco seroso tem como função, proteger o intestino dos ácidos estomacais. Quando você faz autópsia, você tem que usar todo um aparato para você não sofrer queimaduras graves com os ácidos estomacais. Se você enfiar o seu braço no estômago de um cadáver recente, você vai perdê-lo, as queimaduras serão muito intensas. Lembra o que acontece com o bife mastigado, no estômago? Vira líquido, ácido, e bife é carne. Um pedaço de bife do seu braço dentro daquele ácido vai virar líquido. Então os ácidos estomacais são altamente corrosivos. Por que que não corrói seu estômago? Porque você tem uma camada brilhante que protege o estômago dos ácidos, um muco seroso.

O muco seroso, além de proteger o estômago dos ácidos, ele aumenta o atrito, porque se o alimento passar muito depressa, o que acontece? Diarreia e você morre. Então o alimento precisa passar devagar para que você possa absorver os nutrientes: absorve os açúcares, as proteínas, as substâncias, as vitaminas... Então o muco seroso aumenta o atrito, enquanto o muco aquoso diminui o atrito.

No aparelho reprodutivo temos 16 camadas celulares, e no aparelho digestório, apenas uma. Aqui em volta, no aparelho digestivo eu tenho apenas uma camada de músculo, que dá a volta, que é a que faz os movimentos peristálticos. Só uma, precisa de mais? Não. É apenas uma camada que empurra o bolo alimentar ao longo do tubo digestivo. E no final você tem o esfíncter que serve para reter as fezes e só para isso, não tem outra função. Você relaxa e ele libera.

Então, quando você compara os dois, há comparação possível? Não.

Quando você atrita no aparelho reprodutor, não tem nenhum problema, mas quando você atrita no digestivo o que acontece? O que acontece no ato sexual? Atrito e intenso.

Se você for fazer uma cirurgia e correr o risco de abrir o intestino, qual a preparação pré-operatória? Vocês já não são criancinhas, vocês já têm uma noção, pode até procurar na Internet.

Você vai tomar um comprimido laxante para eliminar o máximo de fezes, você vai tomar antibióticos para matar as bactérias, você vai fazer uma lavagem intestinal até a água sair limpa e a última lavagem é com antibiótico, porque se cortar e essas bactérias entrarem, como é interno, você vai morrer de septicemia, então eles vão ter que limpar tudo.

Durante o sexo anal, faz lavagem intestinal antes? Não. Então é um ambiente altamente contaminado. Quando você for fazer atrito, só tem uma camada celular, vai romper e vai sangrar. Com a ruptura e sangramento, o que você vai jogar na corrente sangüínea? As bactérias presentes nessa região, que são Escherichia coli, se você tiver sorte e outras mais patogênicas se você não tiver.

Em volta, nós temos linfonodos, que são aqueles famosos da AIDS. Esses linfonodos quando veem essa bactéria, eles aumentam de tamanho, daí você começa a ter uma granulação. Por isso a incidência maior das pessoas que têm hemorróidas. Inchaço em algumas veias dessa região e dificuldades na musculatura dessa região.

Essa ruptura constante faz com que as bactérias vençam a ação dos linfonodos e caiam na corrente sanguínea. O que que a gente tem logo atrás do intestino? O intestino absorve os  nutrientes, certo? E depois você tem que espalhar eles pelo corpo. Então o plexo esplênico cai onde? Na veia cava. E a veia cava vai para onde? Direto para o coração
Então essas bactérias das fezes caem no coração e colonizam as válvulas do coração, provocando endocardite bacteriana.

Então não é a AIDS que provoca a endocardite bacteriana, mas é a prática do sexo anal.


Com a AIDS a endocardite evoluía para uma periocardite e nós tínhamos que fazer punções, para retirar o líquido inflamatório do coração, porque senão eles morreriam por asfixia, por contrição cardíaca.

Além disso é muito mais comum a insuficiência cardíaca em homossexuais mais idosos, em que a incidência chega a 68%, diferente da população não homossexual que é de 8%.

Além disso, essa lesão constante, provoca a alteração da morfologia dessas células, provocando displasia. Displasia rima com neoplasia. A incidência de câncer retal na população é de 3% a 4%, entre os homossexuais chega a 32%. Então, há uma relação direta entre a prática de sexo anal e a incidência de câncer retal.

A mulher não tem terminais nervosos de sensibilidade na área do tubo digestivo, então ela nãos ente absolutamente nada com a prática do sexo anal a não ser o sofrimento, a dor. Isso, a não ser que ela compre anestésicos, que são medicações inibitórias da sensibilidade para a prática do sexo anal e compre lubrificantes artificiais para neutralizar o muco seroso e permitir que esse acesso se faça com mínimas lesões. Então, sem lubrificantes artificiais, sem anestésicos para neutralizar a dor, é uma prática dolorosa, humilhante e violadora, sendo que ela tem um órgão próprio para isso.

Por que o homem teria que submetê-la a isso se não fosse por sadismo? É o prazer em infligir dor. Porque ele aprendeu nos contos pornográficos, se você a tratar com a brutalidade necessária, você conseguirá que ela sinta prazer.

Para o homossexual, pelo menos há uma desculpa. Encostado no reto, nós temos a próstata, tanto que o exame de próstata é retal.

Na frente nós temos o pênis e atrás a próstata. A próstata, a parte da frente que dá para os corpos cavernosos, ela tem uma camada córnea. O que é uma camada córnea? Espessa. Com tecido cartilaginoso. Com que objetivo? No ato sexual não há impacto? Então se no ato sexual há impacto, para proteger a próstata que produz o líquido seminal que vai nutrir os espermatozoides e permitir a reprodução, essa camada protege do impacto frontal. Então não há nenhum problema, para a próstata, o ato sexual.

Se você impactar por trás, o ato sexual homossexual tem que ser necessariamente violento. Você tem que bater com força para atingir a próstata. Então temos o sexo anal e ele tem que ser violento. A não ser que você conversasse pessoalmente com alguém que pratica, ninguém iria te contar.

Se você bater com força suficiente e traumatizar a próstata, ela sangra, porque a parte de trás não possui camada córnea. Não se esperava na natureza nenhum impacto posterior.

Está protegido pela espinha e pelo intestino. Quando a próstata sangra, ela produz células inflamatórias, ela incha. Se ela inchar e você bater com força suficiente, você vai atingir o feixe nervoso que está ligado aos corpos cavernosos e você pode provocar uma ereção. Se você continuar batendo com força suficiente e conseguir inchá-la o suficiente, pode sensibilizar os corpos cavernosos e lá pela quarta ou quinta experiência, você pode ter uma ejaculação. Mas você só vai conseguir essa ejaculação se após essas múltiplas experiências você conseguir uma hiperplasia de próstata, se sua próstata estiver inchada.

Com o passar do tempo, essas múltiplos traumatismos da próstata, ela começa a produzir células displásicas também. Displasia rima com neoplasia.

O índice de câncer de próstata na população é grande, até porque não se faz os exames correspondentes e existem outras motivações. Está alto e tem chegado a 18%, 20%. Entre os homossexuais o índice é de 68%. Porque a prática sexual que eles utilizam pressupõe o câncer de próstata.

Nem vou falar dos problemas urinários e renais decorrentes dessa prática.

Tudo isso que eu falei, procurem em um livro de fisiologia médica. Ou cheguem para algum médico e perguntem: “tem algum erro nisso?”. Alguma dessas estruturas anatômicas está errada, ou equivocada, ou transtornada?

Diante do que ele aprendeu na faculdade de medicina pergunte: se fizer isso, é isso que vai acontecer?

Então, o sexo anal é natural, é biologicamente muito bom, extremamente agradável, saudável, produtivo, uma prática natural, que todo mundo deveria experimentar um dia? Mas é o que está escrito na literatura. Baseado em que eles dizem essas coisas? Baseado nos contos pornográficos. Baseado nos objetivos de que com esse tipo de prática você tem alguém obtendo prazer com o sofrimento de outro ser humano.

Você pode até se submeter e muitas se submetem.

Inclusive nós trabalhamos no IML por algum tempo. Nosso professor era diretor do IML e naquela época não havia o divórcio. Você, para conseguir a separação judicial, você precisava de uma medida cautelar. Se você conseguisse provar maus tratos, você conseguiria isso, facilmente.

Muitas mulheres chegavam falando sobre o abuso. Muitas delas iam preferir o sexo anal, porque nessa situação, como ele queria que ela fizesse isso e já era um sofrimento, ele era menos brutal. No sexo normal, eles brutalizavam tanto que elas preferiam esse que já dói pelo próprio ato, então eles batiam menos.

Então, diante disso aqui, o que as pessoas dizem ser natural, pensem um pouquinho a respeito do que vocês leem, do que vocês escutam, do que dizem na Malhação, nas novelas.

E o engraçado é que ainda tem ginecologista falando que essa prática é normal. Eu gostaria de pegar um debate. Eu ainda não tive a chance de pegar alguém que dissesse isso do ponto de vista da anatomia e perguntar isso. Eu queria saber como é que ele ia responder.

Então, faça uma pesquisa para ver se essa anatomia que eu passei está correta, esse análise comparativa para ver se tem razão, façam essa análise e me digam se é uma prática saudável.

Pensem um pouco sobre as consequências, pensem no futuro, pensem no que vocês precisam realmente para ser feliz.

Palestra proferida por Anete Guimarães.

42 comentários:

  1. Comentário do Raphael Pedro Ricci deletado por conter publicidade de outro blog.

    No meu artigo sobre a publicidade de fármacos contra a AIDS eu abordei o fato da ausência das vozes divergentes.

    E não apenas endocardite bacteriana, mas hemorróidas, problemas do aparelho urinário, câncer de reto, câncer de próstata, dentre outras tantas doenças, sem contar, ainda, que mais ou menos metade dos novos casos de AIDS são dentro do público homossexual, se levarmos em conta o número de pessoas que mantém relações anais, daí vamos ver que é maioria esmagadora.

    Então, Xiu, vc é noob!

    ResponderExcluir
  2. RESUMINDO:

    DAR O CÚ PODE SANGRAR E LEVAR BACTERIAS DO COCÔ AO CORAÇÃO. lindo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também isso, mas não apenas isso, tem outras implicações também. Se fosse natural, se fosse normal, se fosse bom, não precisaria de "lavagem intestinal caseira" também conhecida como "chuca" para não passar "cheque", nem seria preciso usar lubrificantes artificiais.

      Se vc acha que "dar o cu" e "bactérias do cocô" nojento, é porque vc não deveria conhecer o que é "passar o cheque".

      Excluir
  3. "O índice de câncer de próstata na população é grande, até porque não se faz os exames correspondentes e existem outras motivações. Está alto e tem chegado a 18%, 20%. Entre os homossexuais o índice é de 68%". Gostaria de saber qual a fonte desta informação estatística, pois não encontrei nenhuma pesquisa sequer informando que este tipo de câncer é maior entre os homossexuais!!!!

    "A incidência de câncer retal na população é de 3% a 4%, entre os homossexuais chega a 32%" Qual a fonte desta?

    'Além disso é muito mais comum a insuficiência cardíaca em homossexuais mais idosos, em que a incidência chega a 68%, diferente da população não homossexual que é de 8%" e a fonte desta????
    São números que sugerem uma epidemia de câncer e endocardite entre homossexuais, algo que nem se ouve falar. é importante citar a fonte!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O site oncologistas traz a prática de sexo anal como fator de risco para a moléstia
      http://www.oncologistas.com.br/pacientes-e-familiares/tipos-de-cancer?t=-1

      Quanto ao problema cardíaco, isso é observável na própria pesquisa que a autora da palestra proferiu. Todos, rigorosamente todos os pacientes homossexuais possuíam endocardite.

      Dr. Daniel Branco do site Medicina também concorda com isso:
      http://medicinia.com.br/perguntas/ouvi-dizer-q-sexo-anal-e-prejudicial-a-saude-q-causa-uma-doenca-chamada-miocardia-bacteriana-proced

      O problema é que há um lobby gay muito forte e se alguém fizer uma pesquisa séria e falar que o sexo anal, ainda que com camisinha, faz mal à saúde, ele vai arruinar a sua carreira.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Olá, escrevo aqui sobre a matéria do Dr. Daniel Branco.Como cidadãos devemos buscar a verdade. Lí o artigo do Dr. Daniel Branco no site Medicina. Peço atenção para a interpretação que ele (Dr. Daniel) faz da doença do coração (endocardite), no artigo ele cita o sexo desprevenido (sem camisinha) e com parceiros variados como agravante para pegar a doença do coração, ou seja, seria contrair a doença mais provavelmente pela exposição aos vírus, bactérias, e fungos de diversas pessoas, em qualquer tipo de sexo e também no anal. E a Anete Guimarães afirma diferente. Ela diz que o contágio ocorre de forma interna, ou seja, pelo próprio intestino, na região do intestino após o anus que é penetrado. Prestem atenção, há diferença de conceitos entre a teoria da Anete Guimarães e do Dr. Daniel Branco. Ele (Dr. Daniel) não aponta o sexo anal como principal causador. Ela (Anete) sim, diz que o sexo anal é único vilão. Finalmente, todos merecem respeito, tanto estes dois estudiosos, e também todos leitores e demais cidadãos. Boa sorte a todos, e que possamos descobrir cada vez as verdades vitais de nossa vida. Abraço.

      Excluir
    4. Quanta bobagem. O que essa médica diz é que o rompimento de vasos no ânus que recebe o pênis é o causador da endocardite e portanto é o atrito o responsável nada tendo a ver com camisinha. Também diz que há outras fontes para a endocardite, como a gengivite, por exemplo.

      Excluir
  4. Pessoal, essa mulher, Anete Guimarães, não é médica nem psicóloga. Está sendo investigada por fraude! Isso aí é tudo mentira dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é médica, fez o curso, fez estágio, apresentou monografia e foi aprovada.

      Qual seria formação dela então? Faculdade ela fez e foi aprovada.

      Excluir
    2. Bem se voces quiserem continuar a dar o cú, problema é de vocês, eu não dou e nunca dei, só para o medico no exame de próstatakkkk!

      Excluir
    3. Essa senhora, Anete Guimarães, jamais foi médica!!!. É uma oradora espírita que se apresenta, hora como parapsicóloga, hora como médica, hora como psicóloga, hora como filósofa, hora como professora... e faz palestras dogmáticas sobre sexualidade e outros temas com falsa propaganda de "comprovação científica", sendo que não apresenta nenhuma fonte dos dados que apresenta. Não encontrei nenhum dado acadêmico dela na internet (por qual instituição ela é formada etc.), nem mesmo o Currículo Lattes, que é obrigatório para graduandos, graduados e pós-graduados, nenhum artigo científico publicado. Nenhum registro em Conselho Regional de Medicina, nem em Conselho Regional de Psicologia. É preciso ter cuidado com o que se compartilha e com o que se toma como verdade e como informação científica na internet. É sempre bom checar as fontes. Pesquisando no Google, irão encontrar outros videos e referências sobre essa senhora, sem nenhuma comprovação de atuação profissional ou de formação acadêmica.

      Excluir
    4. Anete Guimarães - CRM 5910

      Ela é médica. Ainda não tive oportunidade de ver algum artigo dela se declarando psicóloga. Professora ela é também, até porque a formção de médico não exclui a de professor, ainda mais de curso de medicina.

      No entanto, ela possui diversos erros de raciocínio, diversas falsidades, mas não nesse aspecto. Nesse aspecto ela conduziu pesquisas e as fontes que ela apresenta são as fontes dela mesma, ou seja, ela tem autoridade acadêmica para produzir dados. Foi o que ela fez, é o que ela apresentou, seguindo um rigor científico.

      Se você não concorda, consiga uma graduação superior à dela e conduza uma pesquisa com semelhante rigor científico e desminta os dados dela. Não pode é ficar desmerecendo sem apresentar nada de novo.

      Eu sou graduado e não tenho Lattes. E sou graduado há 11 anos. Como assim, obrigatório?

      Excluir
    5. Ela não é médica! Ela se chama Anete Rodrigues Guimarães Capelli. Esse CRM é de uma médica do estado do Pará que se chama ANETE JOANNE DE ARAUJO GUIMARAES! Você está passando uma informação falsa com CRM de outra pessoa!

      Excluir
    6. Há muito pouca informação sobre essa Anete Capelli, mas eu já pude ver que não é médica. No entanto, a Anete Guimarães é médica, por acaso, imunologista, por acaso, com estágio no Gaffreé e Guinle. Sem contar que encontrei algumas fotos da Dra. e ela se parece bastante com a mulher do vídeo. Já a Anete Capelli é uma anônima, por enquanto, não conheço o rosto dela.

      Excluir
    7. Ademais, essa Anete do texto é uma palestrante famosa. Acho pouco provável que ao pesquisar o nome dela tenha tão poucas informações sobre ela.

      Excluir
  5. Ela é medica e tem uma palestra gravada no youtube. Quem diz q é fraude são os homossexuais é claro!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Rosimar, só agora eu vi seu comentário.

      Se as pessoas gostam de ficar mentindo para si mesmas, tudo bem. Todos os pacientes com SIDA possuíam endocardite, outros imunodeprimidos (não homossexuais), não possuíam essa patologia.

      Evidente que o estudo de caso foi restrito àquele público atendido pelo Gaffrée e Guinle e é necessário fazer um estudo mais amplo para ligar uma coisa com a outra de forma mais evidente.

      No entanto, como o pessoal não costuma fazer as contraprovas, então eu acredito no Family Research Institute, acredito na Anete, porque eles possuem formação na área, apresentaram resultados com métodos claros e conhecidos.

      Eu como não sou médico, nem estatístico, ou acredito neles que o são, ou os desminto de maneira fundamentada, o que não sou capaz de fazer, ou caio naquele relativismo das pessoas para quem estão reservados os lugares mais quentes do inferno.

      Excluir
    2. Gente,tem que se levar em conta que os pacientes do hospital que a Anete relatou eram portadores da AIDS,pra mim,a endocardite tem relação com a AIDS e não com sexo anal

      Excluir
    3. mas todos eram homossexuais. Eu gostaria que você, Rose, fosse a hospitais que atendem a esses pacientes e fizesse uma pesquisa entre homens e mulheres, entre homossexuais e heterossexuais. É dessa forma que se contesta dados, não com esse achismo.

      Excluir
  6. Uma mulher de coragem: Anete Guimarães

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é sim uma puritana,preconceituosa,isso sim

      Excluir
    2. Aragonez - Obrigado
      Rose - Você conseguiu atacar a pessoa sem desmentir ou contestar uma palavra que ela disse. Ou seja, ela está sendo atacada por vocÊ por dizer a verdade, porque se estivesse mentindo, você se esforçaria em desmentí-la.

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Gastei 30 segundos do meu precioso tempo vendo uma minoria protestar contra o sexo anal;era só o que faltava.Daqui a pouco estão dando para ser fiscal de **.Uma palestrinha sobre os " malefícios"do sexo anal,e logo uma onda conservadora se alastra pela internet;imagine se a palestra fosse dada por outros profissionais da saúde à moda Anete Guimarães,como seria então?Se o dono desse blog for homem duvido,DUVI - D -O - DÔ que ele nunca ao menos desejou fazer sexo anal com uma (sua) mulher.Mesmo que negue,eu duvido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou trator para empurrar barro. É uma das questões que eu nunca tentei e, mesmo assim não gosto. É intrinsecamente desordenada essa prática. Tem várias outras questões vinculadas também, que não de ordem moral, nem religiosa, nem de ordem médica. O pesoal tem qeu entender que isso é um ato de violência.

      Eu peço para visualizar a postagem sobre a publicidade de fármacos contra AIDS

      http://professoresdedireita.blogspot.com.br/2013/07/publicidade-de-farmacos-contra-aids.html

      E se vc gosta da prática, beleza, não concordo com você mas não vou falar mal de vc, o problema não é meu. Mas se você me perguntar a realidade dos fatos eu vou falar a realidade dos fatos.

      Excluir
    2. Bom amigo,
      Se considerarmos que a Anete estudou e fez pesquisas com os pacientes além de registar tudo em monografia, então podemos aceitar que o coito anal causa diversas doenças sim.
      Segundo o nosso amigo Aurélio o que chamam de "sexo anal", na verdade é apenas SODOMIA.
      Significado de Sodomia
      1 Prática sexual em que há penetração do ânus com o pênis.
      http://www.dicionariodoaurelio.com/sodomia
      E aí você vai dizer que ele é ignorante e preconceituoso também?
      Se essa prática fosse natural e saudável ela não causaria tantas doenças... muitas que eu nem conheço...
      * Possíveis complicações pela prática do sexo anal:
      01- Alargamento esfincterianos do reto e ânus.
      02- Perda do tônus esfincteriano retal e anal.
      03- Defecção involuntária por alargamento de esfíncter.
      04- Flatulência involuntária por alargamento de esfíncter.
      05- Fissuras, fístulas e sangramentos internos e externos no ânus.
      06- O ânus dilatado necessita de cirurgia para recuperar o tônus.
      07- Desconforto e dor ao sentar-se.
      08- Assaduras e dor causadas por atrito.
      09- Sensação de ardência no ânus.
      10- Agravamento de quadros pré-existentes de hemorróidas.
      11- Defecção involuntária durante o parto.
      12- Lesões e fissuras no pênis pela constrição retal.
      13- Maior incidência de casos de câncer anal, retal, uterino e ovariano.
      * Doenças altamente transmissíveis pelo sexo anal (evitáveis pelo uso correto de preservativos lubrificados):
      01- AIDS.
      02- Hepatites A, B, C, D e outras variantes.
      03- Sífilis.
      04- Gonorréia.
      05- Cancro mole e cancro duro.
      06- Herpes genital.
      07- HPV anal.
      08- Câncer anal.
      09- Câncer uterino.
      10- Câncer ovariano.
      11- Linfogranuloma venéreo.
      12- Enterobíase.
      13- Giardíase.
      14- Amebíase.
      15- Siguelose.
      16- Salmonelose.
      17- Candidíase bacteriana.
      18- Dermatites e outras doenças de pele.
      19- Infecções que levem à infertilidade.
      20- Prurido por contato com fezes.
      21- Triconomose.
      22- Enterocolite (inflamação do intestino).
      23- Peritonite (inflamação do peritônio).
      24- Vaginite (inflamação da vagina).
      25- Uretrite (inflamação da uretra).
      26- Prostatite (inflamação da próstata).
      27- Orquite (infecção do testículo).
      28- Colite (inflamação do cólon).
      29- Salpingite (inflamação das trompas).
      30- Dermatites (inflamações da pele).
      Portanto, fazer essa prática é uma roubada sem precedentes...
      abç

      Excluir
  9. Olá. Tá aí um assunto polêmico! Vamos ver, se eu defender o sexo anal, vão dizer que sou gay ou pervertido. Se criticar o sexo anal outros vão dizer então que sou careta e preconceituoso. É, é dificil. A sexualidade é dos mais extensos e fantásticos assuntos humanos. Foi por sexo que todos nós nascemos, todos vivos e os que já morreram incluindo os primeiros seres humanos, alguns santos, e incontáveis habitantes do nosso universo que por aqui passaram, vieram à vida pelo sexo. E sexo é vida, é desejo, é amor, é necessidade, é bom, ou, é errado e até é morte. Muito do que acontece em nossas vidas foge do nosso controle, e assim é com o sexo também. Essa questão de fugir do controle, estou me referindo às praticas sexuais que nem sempre podemos controlar totalmente. Será que se nasce heterossexual, será que se nasce homossexual. Parabenizo a cara Anete Guimarães por sua pesquisa e por sua vontade de ajudar a sociedade, em prol da saúde e da vida ela estuda e se dedica em suas pesquisas, isso é louvável. Esse assunto que ela discorre, o sexo anal, tem se mostrado polêmico. Bom será quando podermos ter certezas cada vez maiores para vivermos melhor, e assim fazer do sexo o que há de melhor. Peço cautela, cautela com as opiniões. Estamos em tempos de conquistas de direitos, como os direitos da sexualidade, assim como descobertas científicas que esclarecem sobre a sexualidade. Certamente quem pratica sexo anal sabe de sí mesmo porque o faz. Seria incorreto afirmar que todos que praticam sofrem e fazem com violência e indelicadeza, e de outra forma seria incorreto afirmar que todos que praticam fazem com alegria e prazer e higiene. Há diversas formas que estão fazendo isso por aí. E o que podemos sim afirmar é: existe as piores e as que não são piores formas de fazer o sexo anal. E também, nem sempre dominamos totalmente nossos instintos a ponto de parar ou não parar de praticar o sexo nas suas variadas especificidades. E finalmente meu incentivo a todos leitores é por seguirmos estudando e buscando a verdade, para nós e para nossos próximos. Amigos, filhos, parceiros, cônjuges, parentes, pacientes. O respeito é sempre indispensável, a as vezes é bom estar pronto para mudanças. Mudanças de opinião. Abraço, sucesso e vida longa a todos amigos leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse artigo eu recomendo qeu seja lido em conjunto com aquele sobre a publicidade para fármacos contra AIDS e chamo a uma reflexão franca e sincera sobre o assunto.

      Esse blog possui um enfoque direitista, conservador e de viés católico conservador, não é independente, nem imparcial. No entanto é exatamente isso que ele precisa ser para apresentar o outro lado, os argumentos contrários àqueles que nós estamos aceitando de maneira complacente como único argumento.

      Sexo anal não é seguro e algumas secretarias de Saúde estão listando a prática de sexo anal como fator de risco para várias doenças.

      Pegar e falar, por exemplo, que o número de suicídios entre os homossexuais é muito maior e que o número de contágio deles por AIDS é mais de uma dezena de vezes superior à população hétero, não é um ataque, mas uma forma de conscientização e até traçar estratégias para atender a essa população com respeito, mas com fim de evitar que sejam os próximos a se suicidarem ou a se contaminarem com AIDS.

      Para isso tem que abrir mão do politicamente correto e cutucar a ferida, porque para curar uma ferida tem que mexer nela.

      Excluir
    2. Para começar Gustavo, sexo natural é feito entre homem e mulher que tem órgãos sexuais (vagina e penis) próprios para tal.
      Segundo o nosso amigo Aurélio o que chamam de "sexo anal", na verdade é apenas SODOMIA.
      Significado de Sodomia
      1 Prática sexual em que há penetração do ânus com o pênis.
      http://www.dicionariodoaurelio.com/sodomia
      E aí você vai dizer que ele é ignorante e preconceituoso também?
      Se essa prática fosse natural e saudável ela não causaria tantas doenças... muitas que eu nem conheço...
      * Possíveis complicações pela prática do sexo anal:
      01- Alargamento esfincterianos do reto e ânus.
      02- Perda do tônus esfincteriano retal e anal.
      03- Defecção involuntária por alargamento de esfíncter.
      04- Flatulência involuntária por alargamento de esfíncter.
      05- Fissuras, fístulas e sangramentos internos e externos no ânus.
      06- O ânus dilatado necessita de cirurgia para recuperar o tônus.
      07- Desconforto e dor ao sentar-se.
      08- Assaduras e dor causadas por atrito.
      09- Sensação de ardência no ânus.
      10- Agravamento de quadros pré-existentes de hemorróidas.
      11- Defecção involuntária durante o parto.
      12- Lesões e fissuras no pênis pela constrição retal.
      13- Maior incidência de casos de câncer anal, retal, uterino e ovariano.
      * Doenças altamente transmissíveis pelo sexo anal (evitáveis pelo uso correto de preservativos lubrificados):
      01- AIDS.
      02- Hepatites A, B, C, D e outras variantes.
      03- Sífilis.
      04- Gonorréia.
      05- Cancro mole e cancro duro.
      06- Herpes genital.
      07- HPV anal.
      08- Câncer anal.
      09- Câncer uterino.
      10- Câncer ovariano.
      11- Linfogranuloma venéreo.
      12- Enterobíase.
      13- Giardíase.
      14- Amebíase.
      15- Siguelose.
      16- Salmonelose.
      17- Candidíase bacteriana.
      18- Dermatites e outras doenças de pele.
      19- Infecções que levem à infertilidade.
      20- Prurido por contato com fezes.
      21- Triconomose.
      22- Enterocolite (inflamação do intestino).
      23- Peritonite (inflamação do peritônio).
      24- Vaginite (inflamação da vagina).
      25- Uretrite (inflamação da uretra).
      26- Prostatite (inflamação da próstata).
      27- Orquite (infecção do testículo).
      28- Colite (inflamação do cólon).
      29- Salpingite (inflamação das trompas).
      30- Dermatites (inflamações da pele).
      Portanto, fazer essa prática é uma roubada sem precedentes...
      abç

      Excluir
  10. Sexo anal é tão anormal,como qualquer anormalidade: sexo com animais,entres pessoas do mesmo sexo e outros provenientes do coração humano auto destrutivo. Por que um ser humano ( "racional") iria ingerir bebidas alcólicas,drogas,cigarro, a não ser para ser auto destruir? Notemos que os animais (que são classificados de irracionais) eles nao bebem,nao fumam,nao se drogam,nao fazer sexo anal,nem sexo com do mesmo sexo. Eles sabem naturalmente o buraco certo,sem precisar estudar ou ir para uma faculdade,de sua femea,a vagina, e lá sao felizes para sempre sem precisar se auto destruir.Pessoas com esse comportamento tem disturbios morais,tem a mente,cérebro estuprados pela pornografia e só o poder de Deus e vontade de cura para se livrar desse vício.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. há homossexualismo no reino animal, E meus cachorros, todos eles, gostavam de cerveja, assim como eu gosto de cerveja também.

      Algumas coisas não são autodestrutivas, aliás, tudo o que Deus criou é bom.

      O Inimigo age no coração humano fazendo que o ser humano faça um mal uso da criação e esse mal uso da criação que é boa é o mal. Até o cianureto tem uma utilidade boa.

      Mas voltando ao assunto. Animais também praticam sexo anal, homossexualismo. Sim, mas também praticam a pedofilia, coprofilia, comem carne crua e praticam canibalismo também. Os animais irracionais não são referenciais para ninguém, devemos ser superiores, melhores. Se alguns animais demonstram em alguns casos mais amor aos seus filhos (ursos, búfalos), mais colaboração de uns para com os outros (formigas, abelhas), isso apenas demonstra o quanto precisamos melhorar.

      Evidente que os animais também dão mal exemplo (pais devorando seus filhos, mãe abandonando filhores, prática de sexo anal, pedofilia e lesbianismo entre gorilas e cães comendo as próprias fezes, ou o próprio vômito não é exemplo a ser seguido. Nós temos que ser melhores que eles.

      Excluir
    2. Não praticam. O exemplo do cão é um. Não há como o pênis do cão engatar no anus de outro cão. O sexo e a consequentemente liberação do esperma do cão só acontece pelo engate e não pelo atrito. Só a cadela possui mecanismo biológico para realizar o engate. Lembre-se que o sexo nos cães se dá pelo engate e não pelo atrito como nos humanos ou como nos equinos.

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Cara, na boa, vc digitou todo o áudio do vídeo https://www.youtube.com/watch?v=F-GuvKrSd-Q só faltou as onomatopéias da mulher. O que ela disse não há bases científicas, basta fazer uma rápida busca no google e ver que nenhum site de ciência afirma isso, mto pelo contrário, eles desmentem isso, apenas sites e blogs religiosos afirmam isso. Na boa amigo, se o que ela disse fosse verdade, sem dúvidas era muito importante e precisaria ser divulgado, mas como não é, é errado espalhar informações erradas, pode ser muito perigoso, ainda mais quando o assunto é a saúde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, possui bases científicas. Ela apresentou os fundamentos científicos adequados e suficientes.

      Eu fiz uma busca em sites governamentais, e eu vi em alguns casos dizendo que prática de sexo anal é considerado grupo de risco para endocardite bacteriana.

      Eu pesquisei sobre diversos aspectos e diversas secretarias de estado de saúde fazem coro com o que ela diz.

      Caso você não concorde, consiga uma graduação maior que a dela, faça uma pesquisa com rigor científico e desminta. Esses ataques pessoais à pessoa dela não tiram o brilho da palestra que, sim, eu copiei do youtube e deixei por escrito porque, por escrito facilita a distribuição.

      Excluir
    2. Que bases ciêntificas essa mulher possui se não há qualquer artigo, site, busca em inglês ou pt comprovando a tese dela... a principal causa da endocardite bactériana se dá mais por problemas de gengivite do que quaisquer outro aspecto... pois as bacterias presentes no intestino tbm estão na boca... Não existe nada relacionando sexo anal e endocardite em nenhum site governamental, e muito menos em secretarias de estado de saúde, até porque ninguem tem acesso a elas que não seja quem trabalhe lá... Sou médico e nunca estudei quaisquer co-relação.

      Excluir
    3. http://www.minhavida.com.br/saude/temas/endocardite
      Há a relação entre infecções intestinais e endocardite. Fala-se do intestino, mas o reto também é responsável por grande absorção de nutrientes. A relação entre reto e boca é sempre colocada quando se fala em absorção. O reto tem a mesma absorção da boca.

      Não há pesquisas também que relacionem a distribuição de camisinha com o crescimento do número de contágio por AIDS. Essas pesquisas são feitas por órgãos privados e desvinculados de poderes econômicos e que há inúmeras tentativas de serem silenciados.

      Quanto à prática do sexo anal, evidente que deve haver a associação da imunodepressão com o sexo anal. Uma pessoa saudável não vai desenvolver endocardite, porque o próprio organismo trata de combater essas infecções.

      Ocorre que outros tipos de imunodepressão também causam a endocardite, sempre associado a problemas dentários e nas gengivas, ou sexo anal. O problema dessas pesquisas é que não há uma checagem séria sobre a relação existente entre sexo anal e endocardite, no entanto, no meio médico isso é perceptível e não mencionado com receio de ser considerado homofóbico.

      é muito simples a equação: Se provado que o sexo anal produz endocardite bacteriana, o Ministério da Saúde ou qualquer outro órgão da administração pública estaria proibido de promover ou estimular essa prática, direta ou indiretamente E ATÉ CRIAR CAMPANHAS DESENCORAJANDO ESSA PRÁTICA, considerando ela como grupo de risco. Se uma ação é manifestamente prejudicial à saúde, nada mais se precisa ou se deve alegar contra ela para bloquear o incentivo estatal à sua prática, ou mesmo para criminalizá-la.

      Existem verdades que são perceptíveis pelo simples motivo de haverem fatos que a demonstrem. Se há um grupo de pessoas que praticam sexo anal, são imunodeprimidos e possuem endocardite, então deveria ser feita uma pesquisa séria para estabelecer a relação entre sexo anal e endocardite em pessoas imunodeprimidas. Agora, eu pergunto, com toda essa militância gay, em que aparece um candidato a presidência dizendo que órgão excretor não reproduz e é condenado em primeira instância a pagar 1 milhão de reais em indenização por danos morais, se você fosse um estudioso da área médica, você realizaria uma pesquisa nesse sentido, pleiteando, inclusive, que o Ministério da Saúde não estimulasse direta ou indiretamente essa prática e até, de certa forma, colocasse os homossexuais como grupo de risco, desencorajando tal prática?

      Se você fizesse isso, talvez você lançaria sua carreira no lixo, seria alvo de processos e ataques por todos os lados.

      Há pesquisas que comprovam essa relação, no entanto, os estudiosos que fazem essa relação são silenciados e suas conclusões lançadas em descrédito sem contraprova.

      Há pesquisas que provam que quanto mais se distribui camisinhas, mais a AIDS se espalha naquele local. Eu já vi a relação entre Uganda e Moçambique, em que Uganda propõe mudança de comportamento e Moçambique distribui camisinha. Mas esse tipo de pesquisa não sai na grande mídia, porque não interessa.

      Pesquisas que atestam outras coisas como, por exemplo, que a atividade humana em nada contribui para o aquecimento global, por exemplo, existem aos montes, mas dizem simplesmente que é por causa do imperialismo norteamericano, que a China paga essas organizações para dar parecer favorável, para não respeitarem o protocolo de Kioto, Rio e Rio+20, etc.

      Não se enganem. As revistas científicas estão virando tabloides propagandistas.

      Disseram que metade dos novos casos de AIDS está entre o público homossexual e foi uma choradeira, imagina se disserem que o sexo anal provoca doenças.

      Há pesquisas sérias comprovando que homossexuais vivem em média uma década e meia menos que os heterossexuais. Você já ouviu falar dessas pesquisas? Eu traduzi algumas para o português, mas o pessoal do Family research institute que fez essas pesquisas está sendo calado sem a apresentação de contraprovas, até porque se fizerem contraprova vão ter que concordar com as conclusões do FRI.

      Excluir
  13. Concordo com ela,faz todo o sentido,basta dizer que o reto foi feito para evacuar e não para penetra.

    ResponderExcluir
  14. Para começar amigos, o sexo natural é feito entre homem e mulher, que tem órgãos sexuais (pênis e vagina) próprios para tal.
    Segundo o nosso amigo Aurélio, o que chamam de "sexo anal", na verdade é apenas SODOMIA. Essa prática é antiga era muito praticada na cidade de Sodoma e Gomorra que foram destruídas porque o povo não quis se arrepender de seus pecados sexuais imorais. Gn 19.

    Significado de Sodomia
    1 Prática sexual em que há penetração do ânus com o pênis.
    http://www.dicionariodoaurelio.com/sodomia
    E aí você vai dizer que ele é ignorante, fundamentalista e preconceituoso também?
    Se essa prática fosse natural e saudável, ela não causaria tantas doenças... muitas que eu nem conheço...

    * Possíveis complicações pela prática do sexo anal:
    01- Alargamento esfincterianos do reto e ânus.
    02- Perda do tônus esfincteriano retal e anal.
    03- Defecção involuntária por alargamento de esfíncter.
    04- Flatulência involuntária por alargamento de esfíncter.
    05- Fissuras, fístulas e sangramentos internos e externos no ânus.
    06- O ânus dilatado necessita de cirurgia para recuperar o tônus.
    07- Desconforto e dor ao sentar-se.
    08- Assaduras e dor causadas por atrito.
    09- Sensação de ardência no ânus.
    10- Agravamento de quadros pré-existentes de hemorróidas.
    11- Defecção involuntária durante o parto.
    12- Lesões e fissuras no pênis pela constrição retal.
    13- Maior incidência de casos de câncer anal, retal, uterino e ovariano.
    * Doenças altamente transmissíveis pelo sexo anal (evitáveis pelo uso correto de preservativos lubrificados):
    01- AIDS.
    02- Hepatites A, B, C, D e outras variantes.
    03- Sífilis.
    04- Gonorréia.
    05- Cancro mole e cancro duro.
    06- Herpes genital.
    07- HPV anal.
    08- Câncer anal.
    09- Câncer uterino.
    10- Câncer ovariano.
    11- Linfogranuloma venéreo.
    12- Enterobíase.
    13- Giardíase.
    14- Amebíase.
    15- Siguelose.
    16- Salmonelose.
    17- Candidíase bacteriana.
    18- Dermatites e outras doenças de pele.
    19- Infecções que levem à infertilidade.
    20- Prurido por contato com fezes.
    21- Triconomose.
    22- Enterocolite (inflamação do intestino).
    23- Peritonite (inflamação do peritônio).
    24- Vaginite (inflamação da vagina).
    25- Uretrite (inflamação da uretra).
    26- Prostatite (inflamação da próstata).
    27- Orquite (infecção do testículo).
    28- Colite (inflamação do cólon).
    29- Salpingite (inflamação das trompas).
    30- Dermatites (inflamações da pele).
    Portanto, fazer essa prática é como fazer uma roleta russa com a sua saúde...
    abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As pessoas contestam, batem o pé, falam mal, mas não se dispõem a fazer uma pesquisa com método científico sério sobre o assunto. Estranho, né?

      Eu estou preparando outro artigo sobre sexo anal, dessa vez só com material do Ministério e Secretarias da saúde, só com dados coletados do próprio governo.

      Eu quero evitar publicar esse tipo de artigo porque sempre aparece um retardado para dizer que eu estou bancando o fiscal do cu alheio.

      o que eu quero é apenas apresentar dados que contradizem, que sirvam de ponto de partida para uma pesquisa mais séria. Se alguém quiser apresentar dados que me contradigam, realizados com base em pesquisas sérias, daí a gente conversa.

      Obrigado por enriquecer o meu blog com tantas informações úteis, mas aos que ficam batendo o pé eu recomendo o artigo http://ensinandodireita.blogspot.com.br/2013/07/publicidade-de-farmacos-contra-aids.html

      Excluir
  15. Há alguns anos tinha visto o vídeo, hoje li por escrito.
    Gostei muito da palestra.

    ResponderExcluir